16 de abr de 2008

FÚRIA










Fúria


imagens dormem
dentro do coração
noturno pedaço
de dor e solidão
não leia isso!
não é poesia!
não é para teu sublime
sentimento poeta
sou alga pantanosa
furiosa e arredia
jamais serei
a flor do meio-dia


Ana Wagner

***

5 comentários:

erode disse...

Parabéns! Um texto forte, denso diria! Tem um quê de "extravasar" sem deixar de ser poético. Bravos.
Enviado por Erode Lino Leite em 16/04/2008 11:18
para o texto: FÚRIA (T941722)

oswaldo disse...

Parabéns linda, tu é sim!!!
Enviado por Oswaldo em 15/04/2008 09:46
para o texto: FÚRIA (T941722)

eder disse...

tudo que vem dalma e atinge outra alma, é poesia, e a sua atingiu-me no raso, no meio e no fundo. bjos.
Enviado por eder ribeiro vogado em 12/04/2008 21:41
para o texto: FÚRIA (T941722

Silvia disse...

alo ana ****** poema bom de se ler, com ritmo. ******* um beijo azul
Enviado por Silvia Regina Costa Lima em 11/04/2008 23:29
para o texto: FÚRIA (T941722)

julio cesar disse...

Singela e super linda sua poesia,,,gostei....julio sergio
Enviado por Marquinhos e Júlio Sérgio em 11/04/2008 21:15
para o texto: FÚRIA (T941722)

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo