29 de jul de 2008

DIAS DE CHUVA








Dias de Chuva

Dias em que
cai a chuva
perdura o sonho,
volta a esperança,
enobrecem os sentidos;

dias em que
renasço
abro os olhos
quero voltar a sorrir
esquecer o entristecer

somar o que alegra
uma rosa que cresce
um amigo que chega

tem dias assim
em que tudo vale a pena.

Ana Wagner
***

21 de jul de 2008

REBELDIA

REBELDIA












Em dias
assim
o mar
foge
implora
clemência
rejeita
o sol
quer
a noite
sem vida,
sem lua
areia crua
joga-se
nas rochas
silencia
a ausência.

Ana Wagner

15 de jul de 2008

O BEIJO QUE NÃO ME DESTE











O beijo que não me deste


esperava
pedia
implorava
sofria
pois um dia
negaste um beijo
e jamais
mudaste de idéia
era beijo
de amizade
na bochecha
um selinho
pois na boca
não ousava
ai! o beijo!
que não deste
parecia
que doía!

Ana Wagner

3 de jul de 2008

TERMINAL










TERMINAL


Derradeiro poema
grito, despedida
lamúria de bem-querer
tatuagem cravada no peito
saudosa marca
mocidade, sanidade
cantar do cisne
irremediável verdade
escancarada
sem mentiras, censuras
sonho vivo, graça pura
gosto de eternidade.

Ana Wagner

2 de jul de 2008

PARTO









Parto



Poeta sem rio
parida na noite
deambulando atônita
guardando a música da terra
grito final de quem não espera verão

na voz geme uma árvore...


Ana Wagner

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo