2 de dez de 2009

QUASE PERFEITO






  




Quase Perfeito

Era
Tão perfeito...
Um mundo de fantasias,
o futuro do seu sono!

A esconder-se
debaixo de minhas asas
sempre que o frio o tocava;

procurava vida
no silencio
amava seu passado solitário,
sentimentos mórbidos,
lagrimas a sussurrar,
dor para mim!

Ilusão existia nas noites
de neblinas,
o canto do silencio,
a fantasia!

Ana Wagner

28 de nov de 2009

OLHAR

OLHAR
 Meigo brilho no olhar
 sóis de aurora 
azuis de mar 
cinza neblina
 mel de florada
 meiguice encantada 
leve dor poeta
 revela a busca 
da musa certa


 Ana Wagner

8 de nov de 2009

TEUS LÁBIOS, ESTRANHO!



Teus lábios, estranho!

Teus lábios, doce mel!
Tuas mãos,macias e quentes
percorrem meu corpo
como nunca houve antes!
Me tornas mulher
sem juízo qualquer.
Me vira a cabeça,
em viagens agrestes.
Me faz parecer
selvagem, atrevida...
Mudei tua vida
assim tão regrada..,
Mundo renovado
que fiz balançar,
sem idéia ou intento.
Teus lábios, estranho,
revelam meus dias,
pois tudo conspira,
sou pura alegria!

Ana Wagner

***

7 de out de 2009

CIO DA TERRA











Cio Da Terra

O rio despertou gritando de alegria!
seguindo, respinga
roçando de leve a pele
igual asa de passarinho

festa voraz dos sentidos
aguçando instinto febril
olhos-gotas de liberdade

correm nuvens no céu
barca branca dos sonhos
pérolas da manhã luminosa.

o Céu, trêmulo de claridade
curva-se afagando a Terra
alucinada de volúpia!

voa,atordoa,vibrando e clamando
os ardentes beijos do Sol!

Ana Wagner

***

30 de set de 2009

MILAGRE!




MILAGRE!


Tenho uma noite,
uma estrela
e o tempo de ver-te

deixa-me chorar
nos rios de teu corpo

livra-me do eterno
das feridas
do medo de sorrir

abre-me os braços
de nossa antiga cumplicidade!

Ana Wagner

24 de set de 2009

MERGULHO














MERGULHO

Mergulhei fundo
olhos de mel!
O amor sabe todas
as armadilhas
que nunca pisei...
tramas,
que nunca pensei,
ladainhas
que nunca rezei,
romarias
onde não andei...

Ana Wagner

18 de ago de 2009

DESILUSÃO















DESILUSÃO
Essa dor tão sem sentido
ou com sentido demais,
não quero mais essa dor!

Pássaros cantando,
beija-flores , cheiro de mel,
teu beijo inebriante...
Onde teu corpo tão quente?

Vivo sofrendo agonia
da solidão, cama fria
Do sem motivo na vida,
a vontade de sumir.

Penso estar no mundo errado,
não entendo a hipocrisia
nem as palavras ferinas.

Quero pradarias em flor,
encantos de rouxinol,
o deitar sanguíneo do sol,
o cheiro de pão caseiro.

Quero um abrigo de colo
que nunca tive na vida
sem perguntas, sem ironias.

Me deixem chorar a vontade!
Deixem livres meus pensamentos,
me dêem alforria um instante!
Já que mais, nunca terei...

Ana Wagner

2 de ago de 2009

INQUIETUDE












INQUIETUDE
Tua inquietude maltrata
alma tão jovem
e sofrida
Enchendo de medo tua vida

Quando repousas, menino?

Quando aquietas os sonhos
nas noites estreladas?

Onde a tua paz esperada..
Onde teu amor só por amar..
Sentir emoções iluminadas...

Inesperada visita que te perturba
E foges como se fosse armadilha
Olhando sempre para trás.

Numa mistura envenenada,
Que consome tuas entranhas.

Foges para o imediato
Sem conseqüências,
sem medir teus atos.

Querendo afagos em tuas manhas,
acabar com tuas mágoas

E, no dia seguinte...nada!

Continua a rotina esperada...

Ana Wagner

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo