4 de fev de 2009

LIBERTA!
















LIBERTA!

Na grama verdinha e orvalhada

Coloco meus pés descalços


Liberta, me sinto tão viva

Como o girassol ao meu lado


Efêmera e fêmea

Sem braços e pernas


Apenas seiva e flores

Apenas raízes.


Ana Wagner

4 comentários:

Fábio Daflon disse...

Raízes libertas: associação rara. Mas criar raiz também é uma liberdade.
Enviado por Fabio Daflon em 04/02/2009 15:01
para o texto: LIIBERTA! (T1421699)

sandra canassa disse...

que lindo menina.parabens.
Enviado por sandra canassa em 04/02/2009 15:04
para o texto: LIIBERTA! (T1421699)

Silvia Regina disse...

alo poeta************ como vai, aninha?***** poema sensível e lírico... bom de se ler, viu?***** Um beijo azul com saudades
Enviado por Silvia Regina Costa Lima em 04/02/2009 15:05
para o texto: LIIBERTA! (T1421699)

Mario Roberto disse...

Que maravilha, Ana, parabéns. Beijos, Mario.
Enviado por Mario Roberto Guimarães em 04/02/2009 15:07
para o texto: LIIBERTA! (T1421699

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo