10 de jun de 2008

PROFANA










PROFANA

Venha fugir comigo.
Se o mar impedir nossos passos,
Prometo que com meu cajado
Separá-lo-ei em dois,
E plantarei em seu fundo,
Com minhas mãos em prece,
Uma rosa rasa
De olhos vermelhos,
De face oposta,
De passos sóbrios,
De gestos lúcidos.

E que não venham
Dizer que tudo isso é loucura.

Mais louco
É quem não reconhece
Uma rosa rala
Plantada no fundo do mar,
Plantada no fundo dos olhos.

Mais louco
É quem não reconhece
Uma rosa rara
De olhos vermelhos.

De olhos vermelhos
De tanto chorar.

(Oswaldo Antônio Begiato)

Jundiaí, em 9 de junho de 2.008.

2 comentários:

Oswaldo Antônio Begiato disse...

Obrigado!

ana wagner disse...

W, eu que agradeço o seu carinho e atenção! Obrigada de coração! bjs

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo