6 de fev de 2008

DANÇA










DANÇA


rosto baila
baila rosto
negras nuvens
olhos negros
nebulosos
seus escuros
sóis de nunca
mil estrelas
do jamais.

Ana Wagner

***

2 comentários:

logysticos disse...

O Universo, mesmo interior, esconde estrelas prontas a brilhar... Basta descobri-las... Um belo poema! Bravos.

Erode

Kolemar Rios disse...

E dançar nesses sóis do nunca, nessas estrelas do jamais, é encatador quando é apenas um belo poema. Adorei. Kolemar RIos
Enviado por Kolemar Rios em 13/01/2008 12:13
para o texto: DANÇA (T812941

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo