21 de jul de 2008

REBELDIA

REBELDIA












Em dias
assim
o mar
foge
implora
clemência
rejeita
o sol
quer
a noite
sem vida,
sem lua
areia crua
joga-se
nas rochas
silencia
a ausência.

Ana Wagner

9 comentários:

lilian disse...

Lilian:
"Rebeldia"... show!!! dramática! amei. Bjs

...areia crua
joga-se
nas rochas
silencia
a ausência.

glorinha disse...

Glórinha Gaivota:
Londo poema Aminha, obrigado por não me abandonar, desculpe a ausência...bjus

Ana Perisse disse...

Rabiscos?????????????????

... nas rochas silencia a ausência"...
o que há nestes versos??? imensidão...
rabiscos na minha alma, podem ser, né?
indeléveis porque construidores de minha experiencia e aí devolvo um pouco de Ana W. qdo escrever rabiscos assim
de novo.

mil besos admirados
ana

tadeu paulo disse...

De ti recebi REBELDIA, um belíssimo e compacto trabalho, produzido com muita criatividade, o que não é surpresa alguma, vindo de você..
Beijos..

enise disse...

Enise:
Que coisa mais linda de poema - Rebeldia...Aninha
Enquanto os pensamentos se rebelam surge a poesia...
Amei...como amo tudo que vc escreve...
um bom finalzinho de terça a vc...
beijinhos
E.

Nolivia disse...

NOLIVIA *POESIAS:
Que lindo Menina...estais poeticamente poetica....ah os correios estao voltando....aos poucos....talvez na semana q vem ja chegue o livro...to anciosa....bjus

luna disse...

ღ£unลღ:
Lindo Aninha !!!!amei de vedade!!!
bjo

Antônio Carlos disse...

Antônio Carlos:
lindo poema!!! obrigado por compartilhar poeta!!!

Mario disse...

Linda poesia Aninha. Nunca pensei na rebeldia do mar desse jeito. Se jogando contra as rochas, desespero...

Mario Rezende

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo