11 de mar de 2009

DOCE QUIMERA












Doce Quimera


Escrevendo com a alma,
Te dou minha vida em vão.
Coloco hoje a teus pés
As flores murchas que tenho nas mãos.
Não haverá mais palavras
Que expressem meus sentimentos
Mais profundos e apaixonados!

Amanhã, nem o perfume dessas flores,
Nem o timbre de tua voz que me negas.
O futuro é doce quimera,
A imortalidade não nos pertence!

Ana Wagner

9 comentários:

Erode disse...

Olá! Ótimo trabalho, com boas construções para tuas idéias!
Enviado por Erode Lino Leite em 10/03/2009 12:29
para o texto: DOCE QUIMERA (T1478079)

mestreescola disse...

Um poema lindo, mas um tanto cético, diante das boas coisas da vida. E, ao contrário da desesperança na continuidade, foi que Drummond escreveu aquele seu clássico: "De tudo, fica um pouco...". Pois analisando por este ângulo, nem as flores, nem a voz e nem a vida são passageiras... Beijão... Wagner
Enviado por mestreescola em 11/03/2009 08:06
para o texto: DOCE QUIMERA (T1478079)

Márcio B. S. disse...

Caramba! Mas é assim msm, podemos até fazer planos do futuro, mas Deus sabe lá o q vai dar.

Graciela disse...

GRACIELA CUNHA:
Aninha
Doce quimera...
lindo de doer...
bjos na alma
Graci

DIR disse...

*Dir Dubai:
Poema lindão...minha querida
Obrigada!

Que seu domingo seja pleno de luz
Abs

Märcia disse...

Márcia:
Maravilhoso Doce Quimera... adorei...
Eu sinceramente gostaria que amanha, ao acordar, não restasse mais nada... nem mesmo a lembrança do que um dia existiu...

Um beijo Ana...

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Aninha, parabéns pelo Blog.
Estou me deleitando com suas poesias.
Doce Quimera é linda!
beijos!

Teresadapraia disse...

Eu entendi teu poema Aninha.... Queremos sim a eternidade....ela nos parece ser possível mesmo que tão infinita.... E até por isto “a doce quimera” dos amores não experenciados, das flores murchas que falam da finitude da vida , nos lembram da nossa humanidade, mas nem por isto nosso coração deixa de sonhar, e as palavras, que não serão mais expressas no teu poema,mas o serão sim....não como formas , mas como as pétalas murchas, agora mais macias e amarelecidas pela alma do tempo...... ....... a textura dos teus versos tem o contorno de arquitetos....no teu caso....das palavras....
Enviado por Teresapraia em 29/03/2009 14:50
para o texto: DOCE QUIMERA (T1478079)

Milene Sarquissiano disse...

Aninha,escolhi esse poema pra deixar meu carinho pra ti.Quase o mesmo tírulo eu coloquei no meu,rs,mas não tinha lido ainda,foi meio que uma resposta ao do Begi.
Bom,vi uma mulher cheia de amor e paixão.Estou amando conhecer teu poetar.Adorei tua meiguice e sutileza. Estou te seguindo,rs
Muitos beijos e parabéns!!
Amei...

Milene

Ao anônimo leitor!

Gostaria de fazer
um agradecimento
aos inúmeros leitores
anônimos que me visitam
diariamente. São pessoas
de lugares distantes ou
próximos que passam
por aqui diariamente.
Obrigada anônimo leitor!

Tempo